CLASSIFICADOS

FALA CIDADÃO

Participe

Participe do Fala Cidadão, nos envie sua reclamação ou elogio, de sua rua, bairro ou de nossa Atibaia, não esqueça de enviar fotos.

entre em contato pelo nosso E-mail
jornalestanc

0

CUIDADORA DE IDOSO

Serviços

tenho 10 anos de experiencia e referincia tenho curso de cuidadora de idoso e
curso tecnico nutriçao. tr. simone 97339-2981

a combinar

Classificados GRATUITOS

Novos/Usados

CLASSIFICADOS DO JORNAL ESTANCIA DE ATIBAIA,
E GRATUITO,
NOS ENVIE POR EMAIL
jornalestanciadeatibaia@gmail.com

R$0,00

Terreno em Atibaia

Vende

VENDE – TERRENO – CHACARAS BRASIL, (EM FRENTE A ESCOLA), COMERCIAL, 1000M², VALOR, 345MIL, TR. 9-4171-7001

R$345.000

Vende Sobrado em Condominio

Imovel

VENDE – SOBRADO EM CONDOMINIO, 90M², 2 SUITES, SALA, COZINHA AMERICANA, PROX. A LUCAS, GARAGEM COBERTA 2 AUTOS, TR. 9-4016-8983 ou 9-4009-1842 COM INGRID

485.000

Locação Apartamento

Atibaia

LOCACAO, APARTAMENTO COM 80M², PROXIMO A LUCAS, 2 DORMITORIOS (1SUITE), 2 VAGAS NA GARAGEM, TERREO COM QUINTAL. TR. 9-4735-7651

com Jessica

TCE dá mais 15 dias para Sancetur explicar eventuais irregularidades em contrato de transportes em Atibaia (SP)

Órgão de contas apontou que a Sancetur foi habilitada no certame mesmo estando com débitos de ISS em aberto com a Prefeitura.

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

O TCE/SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) concedeu mais 15 dias de prazo para a Sancetur (Santa Cecília Turismo Ltda) explicar possíveis irregularidades encontradas pela fiscalização do órgão no contrato de concessão de transportes coletivos firmado em 2018 com a prefeitura de Atibaia, no interior paulista, no valor de R$ 276 milhões.
O contrato tem a duração de dez anos.
A prorrogação do prazo para explicações foi publicada neste sábado, 05 de dezembro de 2020, no Diário Oficial do Estado de São Paulo.
Como mostrou o Diário do Transporte, a prefeitura também terá de se explicar para o TCE.
Sobre a licitação, o TCE aponta que ao prever a possibilidade de subsídio orçamentário, o edital não indicou qual a fonte de recursos.
Outros pontos citados referem-se à planilha que fixou o valor da tarifa, que estaria defasada há mais de seis meses, contrariando jurisprudência do Tribunal.
Além de citar discrepâncias ao preço básico do custo do litro do diesel (R$ 2,60), abaixo do valor mínimo do preço de distribuidora registrado na cidade à época da publicação do Edital, a fiscalização do TCE apontou que a Sancetur foi habilitada no certame mesmo estando com débitos de ISS em aberto com a Prefeitura.
Já no processo referente ao Acompanhamento da Execução Contratual, a fiscalização do Órgão de Contas aponta que a outorga depositada pela Sancetur se deu em valor diferente do previsto em contrato.
Além disso, a empresa não apresentou seguro válido contra riscos de responsabilidade civil para passageiros e terceiros.
A prefeitura, prossegue a análise processual, não constituiu Comissão de fiscalização com representantes do poder concedente, da concessionária e dos usuários em desacordo ao artigo 30 da Lei Federal nº 8.987/1995.
Outro ponto citado é o reajuste da tarifa, que possuía previsão anual e fórmula prevista em contrato e não foi aplicado. No entanto, foram utilizadas as regras de um Decreto Municipal que, na prática, tem características de um reequilíbrio econômico, “não sendo apresentado a esta fiscalização, a memória de cálculo. Desta feita, entendemos irregulares os reajustes concedidos desta forma”, conclui a fiscalização do TCE.
Dentre os pontos destacados pelo órgão estão:
– ausência de arrecadação da receita acessória, obrigatória pelo contrato;
– insuficiência no recolhimento do ISS, débito estimado em R$ 857.246,65 (janeiro/19 a abril/20);
– deficiência nos indicadores de desempenho, e ausência de registro de desempenhos nos primeiros 14 meses de contrato;
– aplicação de 22 autos de infração e não recolhimento dos valores das penalidades impostas ao erário;
– irregularidades na frota quanto aos equipamentos obrigatórios de GPS, câmeras de filmagem e catraca;
– garagem fora das especificações do Edital.
Como mostrou o Diário do Transporte, a Prefeitura de Atibaia decretou no dia 05 de abril de 2020, intervenção no transporte coletivo operado pela Sancetur. No dia 30 de abril, após uma greve dos trabalhadores da empresa, a prefeitura editou um novo decreto nº 9.166, alterando a forma de intervenção do Poder Público Municipal na empresa.
A justificativa para a intervenção foi que a empresa teria retirado parte de frota de veículos da cidade sem aviso prévio.
Neste caso, o relatório do TCE cita dois pontos que julga irregulares:
– a prefeitura não apresentou a prestação de contas mensal para todo o período da intervenção; e,
– nem justificou a mudança na modalidade de intervenção menos de um mês após sua decretação.
Fonte: Diario do Transporte

Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
  • Instagram ícone social
  • Facebook

Deseja anunciar a sua marca, colocar um classificado ou conversar conosco?
Envie já o seu email para: jornalestanciadeatibaia@gmail.com
Whatzapp. (11) 4411 2930

O Jornal Estância de Atibaia está no Facebook também. CURTA nossa Pagina.

Jornalista: Fernanda Pongelli dos Santos Papini © 2020 Jornal Estância de Atibaia. Orgulhosamente criado por mariavaisemasoutras.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now