CLASSIFICADOS

FALA CIDADÃO

Participe

Participe do Fala Cidadão, nos envie sua reclamação ou elogio, de sua rua, bairro ou de nossa Atibaia, não esqueça de enviar fotos.

entre em contato pelo nosso E-mail
jornalestanc

0

CUIDADORA DE IDOSO

Serviços

tenho 10 anos de experiencia e referincia tenho curso de cuidadora de idoso e
curso tecnico nutriçao. tr. simone 97339-2981

a combinar

Classificados GRATUITOS

Novos/Usados

CLASSIFICADOS DO JORNAL ESTANCIA DE ATIBAIA,
E GRATUITO,
NOS ENVIE POR EMAIL
jornalestanciadeatibaia@gmail.com

R$0,00

Terreno em Atibaia

Vende

VENDE – TERRENO – CHACARAS BRASIL, (EM FRENTE A ESCOLA), COMERCIAL, 1000M², VALOR, 345MIL, TR. 9-4171-7001

R$345.000

Vende Sobrado em Condominio

Imovel

VENDE – SOBRADO EM CONDOMINIO, 90M², 2 SUITES, SALA, COZINHA AMERICANA, PROX. A LUCAS, GARAGEM COBERTA 2 AUTOS, TR. 9-4016-8983 ou 9-4009-1842 COM INGRID

485.000

Locação Apartamento

Atibaia

LOCACAO, APARTAMENTO COM 80M², PROXIMO A LUCAS, 2 DORMITORIOS (1SUITE), 2 VAGAS NA GARAGEM, TERREO COM QUINTAL. TR. 9-4735-7651

com Jessica

Daniel Martini fala sobre os apontamentos do Tribunal de Contas referentes aos cargos comissionados da Prefeitura

Vereador também comentou sobre o alto custo da obra de construção do Hospital Municipal em Atibaia

O vereador Daniel Martini utilizou a tribuna na sessão da Câmara desta terça-feira, 1º de dezembro, para comentar os apontamentos feitos pelo Tribunal de Contas relacionados ao Poder Executivo: um sobre a questão dos cargos comissionados da Prefeitura e outro referente ao alto valor da obra de construção do Hospital Municipal em Atibaia.

“O Tribunal de Contas, em auxílio à Câmara Municipal nessa questão da fiscalização dos atos do Poder Executivo, encaminhou um parecer com diversos apontamentos, mas eu gostaria de citar especificamente dois assuntos. O primeiro é sobre a legislação de cargos em comissão, que foi declarada inconstitucional. Nós já havíamos apontado, na época da votação do projeto de lei, várias inconsistências na proposta, como por exemplo a falta de exigência de Ensino Superior para apenas duas Coordenadorias, enquanto para as outras nove o Ensino Superior era requisito básico. Espero que a próxima Administração reveja o modo como tem encaminhado essas legislações para a Câmara Municipal e atenda aos requisitos de legalidade exigidos pelo próprio Ministério Público e Poder Judiciário, para que não venha a repetir os mesmos erros que estão sendo cometidos já há algum tempo”, ressaltou.

“Também não poderia deixar de comentar sobre o apontamento referente ao Hospital Municipal. Muitos vão lembrar da fatídica sessão extraordinária convocada no recesso, no início do ano de 2019, para discutir seis projetos de lei, entre eles a Lei de Uso e Ocupação do Solo, que hoje tem dado margem a tantos questionamentos por parte da população. Na ocasião, foi votada também a possibilidade de construção de um hospital municipal, porém a Prefeitura não havia juntado ao PL informações necessárias para que os vereadores pudessem avaliar, discutir e votar de forma adequada o referido projeto, que também tramitou na Câmara de forma irregular”, relatou o vereador.

“Dessa forma, não tivemos acesso aos dados básicos e elementares do PL, como o tamanho do hospital a ser construído, o valor envolvido, os períodos de pagamento, se o modelo escolhido pela Prefeitura era o mais econômico, o mais eficiente e com o melhor custo-benefício, entre tantas outras informações”, afirmou.

“Na época, reiteramos que não éramos contra a construção do Hospital Municipal, queríamos apenas ter acesso aos dados para avaliarmos o projeto. Resultado: o Tribunal de Contas apontou que a Prefeitura precisa ser mais transparente, trazendo a público as informações que justifiquem a escolha do modelo adotado, e apontou também que, com o valor gasto pela Prefeitura, seria possível construir quatro hospitais. O Tribunal de Contas ainda utiliza o termo “antieconômico” para se referir à construção do Hospital Municipal em Atibaia”, indicou Daniel.

Em sua fala na tribuna, o vereador ainda mostrou dados de um ranking, já anteriormente utilizado pela Prefeitura, sobre as melhores cidades para se envelhecer no país feito pelo Instituto Mongeral e a Fundação Getúlio Vargas, em que Atibaia ocupou a oitava posição. “Analisando esse relatório, percebemos que um dos critérios avaliados foi a questão da transparência financeira e Atibaia ficou na 248ª posição nesse quesito. Podemos perceber então que tanto os apontamentos do Tribunal de Contas quanto o ranking sobre transparência financeira se convergem, pois demonstram que falta transparência e publicidade por parte da Prefeitura em seus atos. E, ao longo de todos esses anos, sempre cobramos uma mudança de postura do Executivo, principalmente nessa questão de transparência nos dados e clareza nas informações, permitindo um melhor diálogo da Prefeitura com a população e também com a Câmara de Vereadores”, concluiu Daniel Martini.

Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
Image-empty-state_edited_edited_edited.j
  • Instagram ícone social
  • Facebook

Deseja anunciar a sua marca, colocar um classificado ou conversar conosco?
Envie já o seu email para: jornalestanciadeatibaia@gmail.com
Whatzapp. (11) 4411 2930

O Jornal Estância de Atibaia está no Facebook também. CURTA nossa Pagina.

Jornalista: Fernanda Pongelli dos Santos Papini © 2020 Jornal Estância de Atibaia. Orgulhosamente criado por mariavaisemasoutras.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now