Deic de Campinas detém homem em fábrica clandestina de bebidas


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA


Foram apreendidas mais de 2,8 mil garrafas de uísques e vodcas prontas e milhares de tampas, dosadores, caixas, rótulos e vasilhames vazios


A Polícia Civil prendeu, na quinta-feira (29), um homem, de 39 anos, que foi flagrado em uma fábrica clandestina de envasamento de bebidas adulteradas, em Campinas. Mais de 2,8 mil garrafas de uísques e vodcas prontas e milhares de tampas, dosadores, caixas, rótulos e vasilhames vazios foram apreendidos.


Os trabalhos foram realizados por agentes da 1ª Delegacia de Investigações Gerias (DIG), da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) da cidade que identificaram que em um galpão, no Jardim Campineiro, eram produzidas bebidas falsificadas para serem revendidas na cidade de Campinas e região.


A equipe apurou que cerca de mil garrafas são envazadas por dia e comercializados em redes sociais, adegas, mercados, bares, festas e boates da cidade a preço abaixo do mercado. Os produtos são direcionados aos consumidores que acreditam serem originais e não sabem o prejuízo que podem causar à saúde.


Durante as atividades de campo no local foram encontradas 2.832 garrafas de uísques e vodcas prontas e embaladas para serem revendidas. Além das bebidas, ainda foram localizadas máquinas de envaze, quatorze tanques de mil litros contendo bebidas adulteradas, 11 mil tampas, 5 mil dosadores, 9.743 caixas para bebidas, 976 vasilhames vazios e 52mil rótulos.


Todo o material foi apreendido. Representantes da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe) estiveram no local para periciar os líquidos, constatando as irregularidades das bebidas. O homem que foi flagrado no local em plena atividade criminosa foi preso em flagrante e indiciado, sendo recolhido ao 2º Distrito Policial da cidade, onde permaneceu à disposição da Justiça.