WhatsApp Image 2022-08-05 at 15.21.46
WhatsApp Image 2022-08-05 at 15.21.46

Algodão Doce Kids & Baby

press to zoom
Procura Dobby
Procura Dobby

A Procura por Dobby

press to zoom
Seguros
Seguros

seu Seguro esta Aqui

press to zoom
WhatsApp Image 2022-08-05 at 15.21.46
WhatsApp Image 2022-08-05 at 15.21.46

Algodão Doce Kids & Baby

press to zoom
1/11

O CONFLITO ENTRE AS ESCOLAS DE IDIOMAS.


Advogada Dra Luciana Monteiro
Dra Luciana Monteiro

JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA

por: Eduardo Negrão



As escolas de idiomas do estado de S. Paulo são representadas por um sindicato, o Sindelivre. Até aí tudo bem, toda categoria profissional ou classe empresarial precisa de uma representação coletiva.


O estranho nesse caso é que os representados (as escolas de idiomas) desconfiam que o Sindelivre ao invés de defender seus direitos atua contra os representados.


Tem mais o Sindelivre evita ao máximo o contato com seus próprios filiados, na última convenção para o dissídio salarial os associados enviaram mais de uma centena de e-mails e telegramas solicitando a data, local e a hora da convenção. O Sindelivre ignorou essa tsunami de mensagens e efetuou a convenção sem a participação dos associados.


Frustrados, os empresários da área decidiram constituir um novo sindicato que efetivamente os representasse, o SINDIOMAS. Um dos advogados que representam o novo sindicato, Dra Luciana Monteiro, falou sobre o caso:


atuamos de forma jurídica estratégica para que consigamos o direito de representar de modo mais específico a categoria e efetivamente defender seus interesses de forma transparente e eficiente”.


Em decisão recente a juíza Drª Cristina de Carvalho Santos, da 10ª vara do trabalho de S. Paulo determinou que o Sindelivre está obrigado a dar ampla publicidade em sites, redes sociais, listas de e-mails e jornais de grande circulação às convocações – especialmente para acordos coletivos ou dissídios.


Pairam sobre o Sindelivre fortes suspeitas de mal uso dos recursos dos associados, de nepotismo e contratações irregulares. Sobre isso ouvimos o Dr. Igor Morais Vasconcelos assessor jurídico de mais de 300 dessas escolas de idiomas avaliou assim:


Vamos lutar mais forte em todas as instâncias para dar transparência ao Sindelivre. Já conseguimos na justiça que eles sejam obrigados a dar publicidade às convocações das assembleias.


Agora é hora de ir para as contas e jogar luz em cada detalhe financeiro do Sindelivre e responsabilizar qualquer eventual ato indevido. Nada vai ficar escondido e sem responsabilidade pessoal dos envolvidos. Esse é o nosso propósito, é o que fazemos de melhor”.