WhatsApp Image 2020-11-16 at 16.39.47.jpeg
AdvogadosEDITAIS.png
Publicado neste jornal em 27112021 as 0950hs (6).png
anunvioio (1).png
WhatsApp Image 2021-11-25 at 10.15.02.jpeg
Sem títuloclasificada.png

Observatório Covid-19 alerta para aumento de mortes em gestantes e puérperas


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA

Média de óbitos maternos por semana no país cresceu quase 300% neste ano e especialistas ressaltam importância da vacinação


A média semanal de morte materna por Covid-19 no Brasil cresceu quase 300% neste ano, indo de cerca de 10 óbitos por semana em 2020 para 40 até meados de junho de 2021, de acordo com o Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19, que compila dados sobre a fatalidade e incidência da doença entre gestantes e puérperas (até 45 dias do nascimento). O OOBr Covid-19 conta com pesquisadores da UFES, USP e FACENS, que destacam ser fundamental a vacinação deste grupo contra a Covid-19.


A letalidade da doença também aumentou em 2021. No ano passado, 7,5% das grávidas e puérperas contaminadas pelo vírus vieram a óbito. Neste ano, 17% não resistiram à doença, segundo relatório da profa. Dra. Rossana Pulcineli Vieira Francisco, uma das criadoras do Observatório e docente do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Faculdade de Medicina da USP, para quem este grupo é, sim, considerado de risco, e precisa ser vacinado o quanto antes, além de manter os protocolos sanitários, como uso de máscaras e o distanciamento social.


Em Atibaia, de acordo com registro do Observatório Obstétrico Brasileiro Covid-19, são 6 casos da doença entre grávidas e puérperas, sendo 3 em 2020 e 3 neste ano, sem nenhum óbito.


Os especialistas alertam ainda que as gestantes podem evoluir para formas graves da Covid-19, com descompensação respiratória, em especial, aquelas que estão em torno de 32 ou 33 semanas de gestação. Em muitos casos, há necessidade de antecipar o parto. Esse quadro aumenta a preocupação em relação à disponibilidade de leitos de UTI adulto para essas mulheres e de leitos de UTI neonatal para os recém-nascidos, que podem ser inclusive prematuros.

Não é apenas no Brasil que esse crescimento vem sendo registrado. Um estudo sobre a pandemia nas Américas, publicado em meados de maio pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), verificou que entre janeiro e abril deste ano houve um aumento relevante de casos em gestantes e puérperas, e de óbitos maternos por Covid-19 em 12 países, de acordo com boletim deste mês da Fiocruz.


Vacina para grávidas e puérperas

Em Atibaia, a vacinação para grávidas e puérperas está ocorrendo por meio de agendamento após a realização de um cadastro. A Secretaria de Saúde disponibiliza um cadastro on-line ( pelo link http://www.prefeituradeatibaia.com.br/cadastrocovid/gestantes ) referente à vacinação contra Covid-19 para este grupo e, depois de realizado, basta aguardar o contato de um profissional da Prefeitura informando data, horário e local da imunização. O cadastro é válido para maiores de 18 anos e também há a opção de efetuá-lo procurando uma unidade de saúde.

Para receber a vacina será necessário comprovar a gestação por meio de cartão da gestante ou laudo. Já as puérperas (até 45 dias) deverão apresentar certidão de nascimento ou declaração de nascimento da criança.