WhatsApp Image 2020-11-16 at 16.39.47.jpeg
AdvogadosEDITAIS.png
Publicado neste jornal em 27112021 as 0950hs (6).png
anunvioio (1).png
WhatsApp Image 2021-11-25 at 10.15.02.jpeg
Sem títuloclasificada.png

Perrengue ao mudar de casa

Atualizado: Nov 6


Pesquisa do 5A revela que maioria dos brasileiros passa por dificuldades


Mudança é sinônimo de ‘perrengue’ para mais da metade dos brasileiros, revela pesquisa inédita do QuintoAndar. Jovens entre 18 e 24 anos são os que mais encaram dificuldades em todas as etapas do processo de se mudar

Pesquisa inédita realizada pelo QuintoAndar, em parceria com a Offerwise, revela que a maioria dos brasileiros passa por pelo menos algum ‘perrengue’ ao se mudar de casa - aqueles problemas que são uma dor de cabeça antes, durante ou depois do processo todo.


O levantamento mostrou que as fases mais complicadas são aquelas antes da mudança em si: da busca pelo imóvel e a assinatura do contrato. Quase 40% têm dores de cabeça nesse período ‘pré-mudança’, sendo que o ‘pós’ também não é fácil para cerca de 24% das pessoas.


As dificuldades começam antes mesmo da mudança, com a demora no processo de análise dos documentos é o problema em mais da metade (55%) dos casos. Falta de documentos ou comprovantes e demora na entrega das chaves aparecem logo na sequência, prejudicando a experiência de 42% e 32% das pessoas. A expectativa de perrengue é tão grande que 37% dos entrevistados afirmam que teriam se mudado antes se o processo não fosse tão burocrático.


A mudança em si também é uma intensa fonte de dor de cabeça para as pessoas. Limpar, embalar os móveis, o transporte e tirar tudo das caixas se torna sinônimo de problema para 62% das pessoas. Para 46%, o problema é encontrar um lugar ideal para deixar os itens da mudança. Já o famigerado carreto, ou transporte para o novo lar, é a dor de cabeça de 39% dos entrevistados.


E os perrengues não acabam quando as caixas começam a ser abertas - 27% das pessoas contam que antes de comemorar o novo lar, tiveram surpresas desagradáveis. Problemas hidráulicos, como vazamentos, são a principal dificuldade encontrada em uma nova casa para quase metade (47%) dos entrevistados. Além disso, complicações com a rede elétrica e barulho dos vizinhos aparecem logo em seguida, afetando 36% e 31% das pessoas, respectivamente.


Jovens


A pesquisa mostrou que os jovens entre 18 e 24 anos são aqueles que mais têm problemas na hora de se mudar. No total, 58% desse grupo acaba enfrentando alguma dificuldade nessa etapa, contra apenas 40% das pessoas com mais de 55 anos. Além disso, quase 12% dos jovens informaram que tiveram “muita dificuldade” com mudanças, contra apenas 4% do grupo com mais de 55 anos que responderam a mesma coisa.


Ainda assim, os mais jovens são os mais decididos na hora de escolher para onde se mudar: 15% encontraram sua nova casa em menos de uma semana. Em compensação, 18% das pessoas entre 35 a 44 anos demoram mais de seis meses para encontrar o imóvel ideal.


Na Pandemia


A maioria das pessoas que se mudaram durante a pandemia (52%) diz que sentiram os efeitos do contexto atual ao longo do processo - em particular os mais jovens. Para 46% dessas pessoas, houve mais cuidado na limpeza, e para 37%, mais atenção no contato com profissionais contratados ao longo do processo. Na faixa com mais 55 anos, 50% adotaram mais cuidados na contratação e no contato com profissionais terceiros.


Os homens foram os que disseram ter sentido menos receio em se mudar durante a pandemia. Enquanto 38% das mulheres disseram ter sentido algum (ou muito) medo durante a mudança, 42% dos homens afirmaram que não tiveram medo nenhum.




Posts Relacionados

Ver tudo