Publicado neste jornal em 27112021 as 0950hs (6).png
WhatsApp Image 2020-11-16 at 16.39.47.jpeg
WhatsApp Image 2021-12-06 at 14.47.56.jpg
WhatsApp (1)JORNALESTANCIA.png

Polícia Civil investiga sumiço de seis funcionários de restaurante em Atibaia



Jovens com idades entre 17 e 25 anos foram vistos pela última vez na quinta-feira (25).


A Polícia Civil investiga o desaparecimento de seis funcionários de um restaurante de comida japonesa em Atibaia.


Segundo a Polícia Civil, os jovens desaparecidos tem entre 17 e 25 anos e vieram do nordeste há cerca de seis meses para trabalhar na cidade. O grupo foi visto pela última vez na quinta-feira (25), quando se arrumava para uma festa.


Quem são os desaparecidos:

  • Ismael Barbosa

  • Deivid José da Silva

  • José Lieberth

  • José Leonardo de Oliveira da Fonsec, conhecido como Geninho

  • Josenildo Arruda Gomes

  • Wezily Felix da Silva


Sem notícias dos jovens, as famílias fizeram boletins de ocorrência relatando o desaparecimento. Parentes dos jovens e o proprietário do restaurante onde eles trabalham foram ouvidos pela polícia em busca de informações que possam ajudar nas investigações.


No fim de semana, os policiais fizeram buscas em possíveis locais em que os jovens pudessem estar, mas nenhum deles foi localizado. As buscas continuam nesta segunda-feira (29).



Deivid José da Silva, Ismael Barbosa e José Lieberth estão entre os jovens desaparecidos — Foto: Arquivo pessoal



Atualização, LOCALIZADOS,


Eles foram levados ao 2º Distrito Policial de Atibaia para prestar depoimento. "Eles foram localizados e estão bem, sem nenhum tipo de ferimento", disse o delegado Hermes Jun Nakashima, responsável pela investigação do caso.


"Era uma chácara com piscina, música e muita bebida. A gente queria falar com a família, mas não tinha sinal de celular. A gente também não tinha como voltar. Então, esperamos lá até hoje alguém nos dar carona", disse o sushiman José Leonardo Oliveira da Fonseca, 25, que veio do Rio Grande do Norte para trabalhar no restaurante há quatro meses. Após conversar com os jovens, o empresário Paulo Martin de Oliveira Sobrinho, proprietário do restaurante japonês onde os jovens trabalham, disparou uma mensagem de áudio em um grupo do WhatsApp com mais de 50 familiares dos jovens, criado para repassar informações sobre o sumiço. "Eles foram encontrados e estão todos bem, em perfeitas condições e sem nenhum ferimento", disse.


Os familiares dos jovens desaparecidos se mobilizavam para viajar a Atibaia para acompanhar o caso de perto. Enquanto aguardava pelo depoimento dos jovens na delegacia, Sobrinho enviava mensagens de áudio dos jovens para tranquilizar os familiares. "Foi um susto. Passei esses últimos dias passando informações do caso para as famílias. Mas estamos felizes porque estão todos bem".







Fonte: G1









ATIBAIA Notícias