Prefeitura alerta para necessidade de manter prevenção frente a novas variantes do coronavírus


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA


Foram detectados no município casos da variante Delta, considerada muito mais contagiosa; Secretaria de Saúde reforça importância do uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento físico


No final da tarde de quarta-feira, 1º de setembro, os municípios da região de Campinas foram informados sobre resultado de análise genética de amostras enviadas para realização de PCR para reconhecimento de variantes da Covid-19. A pesquisa em 23 amostras de Atibaia mostrou que 15 delas correspondem à variante Delta, 6 à variante Gama e 2 a variantes sem preocupação. O resultado completo chegou nesta quinta-feira e a equipe de saúde está analisando os casos.


A Secretaria de Saúde de Atibaia reforça a necessidade de manutenção das medidas preventivas contra a Covid-19. Os casos identificados estão dispersos pelo município, indicando que esta variante já vinha circulando na cidade. Ainda não se tem certeza de que a gravidade da doença possa ser maior com a variante Delta e se a proteção vacinal é menor. A orientação dos profissionais de saúde é para que a população continue atenta aos protocolos sanitários, como uso de máscara, higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, além do distanciamento físico e a imunização contra a Covid-19.


A vacinação em Atibaia segue em ritmo acelerado. De acordo com dados atualizados nesta quinta-feira, o município já aplicou um total de 158.531 doses de vacina contra a Covid-19, sendo 108.795 de primeira dose, 46.210 de segunda dose e 3.526 de dose única, o que significa que cerca de 78% da população total tomou ao menos uma dose ou dose única.


Mesmo com uma alta porcentagem da população vacinada com pelo menos uma dose, é importante manter as medidas de prevenção contra a doença. Segundo boletim de agosto da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o surgimento e crescimento da presença de novas variantes de preocupação, como a Delta, acende um alerta, uma vez que o elevado patamar de risco de transmissão do vírus Sars-CoV-2 pode ser agravado pela maior transmissibilidade da nova variante. Por isso, é necessário combinar vacinação com o uso de máscaras, o distanciamento físico e a higienização das mãos.