Prefeitura de Atibaia reforça importância do acolhimento às pessoas em situação de rua


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA

Doações de esmola podem incentivar a permanência nas ruas e a recusa de acolhimento oferecido pelas equipes de abordagem social


Muitos se perguntam qual a melhor forma de ajudar as pessoas em situação de rua. No intuito de socorrer e amparar esses indivíduos, as doações de dinheiro e alimentos são comuns em Atibaia e outras cidades do país. No entanto, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS) recomenda que acionar a equipe de abordagem social é a melhor maneira de ajudar as pessoas que vivem em situação de rua.


Em alguns casos, a doação de esmolas acaba por incentivar a permanência nas ruas e a recusa de acolhimento oferecido pelas equipes de abordagem social, responsáveis por encaminhar essas pessoas para uma das redes protetivas do município, que inclui a Casa de Passagem e o Acolhimento Institucional Para Adultos. Sempre por meio do diálogo e do tratamento humanizado, a abordagem social acontece todos os dias, sob o comando da SADS juntamente com as Secretarias de Saúde e de Serviços, além da Guarda Civil Municipal, para proporcionar um acolhimento às pessoas em situação de rua.


Atualmente, estão nas ruas de Atibaia as pessoas que não aceitam os serviços oferecidos pela Prefeitura, mas nas noites frias muitas delas costumam concordar em dormir na Casa de Passagem, onde existem 70 vagas em duas unidades na cidade para que a população fique abrigada. Nem todas, porém, aceitam o acolhimento e acabam ficando nas ruas, desprotegidas e correndo diversos riscos desnecessários.


Desde o início da pandemia, a Prefeitura intensificou as ações de apoio e proteção às pessoas em situação de rua e, com a chegada do frio, ampliou a abordagem social. Caso se depare com pessoas em situação de rua, ajude entrando em contato as equipes de abordagem social pelo telefone: (11) 4415-2274 (atendimento 24 horas).