WhatsApp Image 2020-11-16 at 16.39.47.jpeg
AdvogadosEDITAIS.png
Publicado neste jornal em 27112021 as 0950hs (6).png
anunvioio (1).png
WhatsApp Image 2021-11-25 at 10.15.02.jpeg
Sem títuloclasificada.png

Prefeitura realiza mapeamento de pessoas surdas em Atibaia


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA



Projeto visa identificar o público da cidade, tendo como objetivo o planejamento de ações voltadas de acordo com a necessidade de cada um


A Prefeitura de Atibaia, por meio da Secretaria de Assistência Social, abriu cadastro para mapeamento dos surdos residentes no município, para, a partir desse levantamento, poder implementar a Central de Intermediação de Libras (CILA), como forma de garantir direitos e acessibilidade aos surdos, ampliar acesso a programas que os beneficiem e promover os direitos que são garantidos a eles. Para participar do mapeamento basta preencher o formulário on-line do link https://forms.gle/DpEPA4AjKy5GNzCn9.


O mapeamento teve início com as pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA), visando auxiliar no desenvolvimento de políticas públicas de inclusão e que possam ser mais assertivas na vida da pessoa com deficiência no município. Segundo a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, é importante conhecer e identificar o público para planejar ações e programas voltados de acordo com a necessidade de cada um.


No dia 26 de setembro comemorou-se o Dia do Surdo no Brasil, data da fundação de uma instituição voltada para o ensino e a educação dos surdos no país – o Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES), em 1857.


A data não se trata de uma comemoração, mas sim de uma reflexão sobre temas como o surgimento de novas tecnologias de acessibilidade e o ensino de Libras, que podem melhorar a qualidade de vida e dar visibilidade à comunidade surda em Atibaia.


De acordo com a SADS, iniciar esse mapeamento em setembro teve um grande propósito: é nesse mês que se comemora o mês da pessoa com deficiência, uma data que garante o reconhecimento de sua capacidade e a inclusão na sociedade de forma igualitária e sem preconceitos. “Para isso, iniciamos o mapeamento nesse mês com as pessoas com TEA e agora abrimos para os surdos, até alcançarmos todas as pessoas com algum tipo de deficiência em nossa cidade, para que possamos ampliar nossos programas e ações”, explica Magali Basile, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social.

Posts Relacionados

Ver tudo