Publicado neste jornal em 27112021 as 0950hs (6).png
WhatsApp Image 2020-11-16 at 16.39.47.jpeg
ATIBAIA Notícias
WhatsApp Image 2021-12-06 at 14.47.56.jpg
WhatsApp (1)JORNALESTANCIA.png

SAAE alertam para uso consciente da água no município


Prefeitura de Atibaia

JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA

Com início do período mais seco, uso racional da água torna-se fator determinante para evitar desabastecimento e garantir segurança hídrica


Outono e inverno são estações tradicionalmente mais secas, em que um menor volume de chuvas já é esperado, o que, por si só, já justificaria um uso mais eficiente da água para atravessar o período em que a disponibilidade hídrica é naturalmente menor. Entretanto, apesar dos níveis dos reservatórios de água que abastecem a região terem melhorado nos últimos meses, os prognósticos climáticos apontam que a estiagem registrada em 2021 – o ano apresentou 23,13% menos chuva do que a média histórica – deve continuar neste ano, acendendo o sinal de alerta.


Procurando sensibilizar e conscientizar para a necessidade de sermos mais cautelosos na utilização desse recurso essencial, a Prefeitura de Atibaia e a SAAE (Saneamento Ambiental Atibaia) fazem um alerta sobre a situação hídrica da região, trazendo dicas de como fazer um uso mais consciente da água, uma vez que garantir a nossa segurança hídrica e afastar o risco de desabastecimento depende da colaboração de todos.


“A água é de todos e a estiagem também”

Uma das 76 cidades abrangidas pelo território sob responsabilidade da Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ), Atibaia capta água de três mananciais: rio Atibaia, córrego do Onofre e córrego dos Pintos. O rio Atibaia recebe água do Sistema Cantareira, complexo hídrico do qual fazem parte os rios Atibainha e Cachoeira, representando aproximadamente 75% do abastecimento do município.


Um dos maiores sistemas de abastecimento do mundo, o Cantareira, que também atende Campinas e a região metropolitana da capital paulista, chegou a operar com 25,2% de sua capacidade em dezembro de 2021, quando registrou o nível mais baixo para o período em 6 anos. Segundo boletim hídrico divulgado pelo consórcio intermunicipal das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, no ano passado, o acumulado de chuvas no Sistema Cantareira foi o menor já registrado desde 2000 para períodos sem crise hídrica: 1.087,60 mm. Abaixo da média histórica de 1.504,80 mm, o desempenho só não foi pior que o de 2014, quando o acumulado do ano foi de 964,90 mm e o estado de São Paulo sofreu a mais grave crise hídrica já registrada.


O verão chuvoso deste ano possibilitou certa recuperação dos reservatórios e mananciais. Em janeiro, o Sistema Cantareira saiu da faixa de restrição – quando o volume útil acumulado é igual ou maior que 20% e menor que 30% – e passou a operar em estado de alerta (entre 30 e 40%).


Em fevereiro, o sistema continuou a recuperação da capacidade de reservação, alcançando a faixa de atenção ao operar com volume útil acima de 40%.

Entretanto, essa recuperação não foi suficiente para afastar completamente o risco de desabastecimento: nesta sexta (29), de acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o nível de água no sistema estava em 44,10%, bem abaixo do ideal (acima de 60%) e próximo do estado de alerta.


Em relação aos outros mananciais que compõem o sistema de abastecimento de água em Atibaia, o córrego do Onofre é o que mais vem sofrendo com a estiagem nos últimos anos. Responsável por atender a região dos bairros Cerejeiras e Imperial, o córrego responde por cerca de 25% do abastecimento urbano, enquanto o córrego dos Pintos aprovisiona água para o bairro do Portão.


“Economize água para não faltar!”

Com a previsão de chuvas abaixo da média nos próximos meses, rever nossos hábitos de consumo, sobretudo com relação à água, são atitudes fundamentais para garantir que ela não nos falte. Confira abaixo algumas dicas para um consumo de água mais consciente:

➡Instale caixa de reservação com garantia de abastecimento mínimo de 24 horas. Ela garante autonomia em casos de interrupção por manutenção ou qualquer eventualidade; ➡Distribua as tarefas que consomem água durante a semana, evitando sobrecarga de consumo nos finais de semana; ➡Reutilize água da máquina para lavar o quintal e outras tarefas afins; ➡Tome banhos curtos e evite deixar a torneira aberta desnecessariamente; ➡Preste atenção e conserte eventuais vazamentos na sua casa; ➡Adote dispositivos que ajudam na redução do consumo de água, como o arejador de torneiras, o restritor de vazão, bacias sanitárias VDR e válvulas automáticas para mictórios; ➡Pode as plantas: isso pode ajudar a reduzir o consumo de água delas.