Setembro Amarelo: Prefeitura de Atibaia alerta sobre importância da prevenção ao suicídio


JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA


Dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, oportunidade de reforçar que ninguém está sozinho e é preciso pedir ajuda!


Você não está sozinho! Sua vida importa! Escolha viver e busque ajuda! Em Atibaia, a Prefeitura adere ao Setembro Amarelo, campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio neste mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio – 10 de setembro.


Ato que causa a própria morte de forma consciente e intencional, o suicídio é uma escolha ou ação com graves implicações sociais. Ele pode afetar indivíduos de diferentes origens, classes sociais, idades, orientação sexual e identidade de gênero.


As principais causas do suicídio são: depressão, problemas amorosos ou familiares, uso de drogas e álcool, bullying, traumas emocionais e diagnósticos de doenças graves.

É muito importante saber reconhecer os sinais de sofrimento mental em si mesmo ou em alguém próximo. Entre os principais sinais de alerta estão: mudança de comportamento, manifestação de sentimento de culpa, demonstração de agressividade, sinais de baixa autoestima, isolamento e alteração do sono.


Diante de quadros dessa natureza, tanto familiares quanto pessoas mais próximas podem e devem ajudar. O auxílio pode ser oferecido por meio da observação atenta, sempre sem julgamentos, incentivando a pessoa que enfrenta esse problema a buscar ajuda profissional e a apoiando durante todo o tratamento.


Em Atibaia é possível procurar ajuda junto aos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) que pertencem aos setores públicos da Saúde e da Assistência Social: Centro de Assistência Psicossocial (CAPS) – localizado na Rua Deputado Emílio Justo, nº 280, no Atibaia Jardim (telefone 4412-3606); Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h; Unidades Básicas de Saúde (UBS), também chamadas de “Postos de Saúde”; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU – telefone 192); e os serviços da Rede de Proteção Social – unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Conselho Tutelar.


Também é possível buscar ajuda nos serviços de saúde da rede particular, como hospitais, clínicas e consultórios de médicos e psicólogos, dentre outros que também integram essa rede de apoio.


Ainda é possível procurar ajuda no Centro de Valorização da Vida – CVV, que presta apoio emocional e promove a prevenção do suicídio atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo, por telefone (188 – ligação gratuita), e-mail ou chat todos os dias (site www.cvv.org.br ).