Brasil lança a primeira bateria de nióbio para carros elétricos

Menos tempo de recarga e maior autonomia beneficiam os veículos A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) e a CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração) fizeram um acordo para desenvolver e produzir baterias de nióbio para veículos elétricos. Com elas, os automóveis serão recarregados em menos de dez minutos e terão maior autonomia. A solução pode colocar o Brasil em posição de destaque no segmento ao unir a CBMM, empresa que trabalha no desenvolvimento de novas tecnologias com nióbio, e a Volkswagen, responsável pelo funcionamento dessas baterias em cada veículo. O projeto é resultado de mais de três anos de pesquisa em parceria com a Toshiba, no Japão. Características das baterias com nióbio O nióbio é um metal usado para dar liga e resistência ao aço, muito utilizado na indústria para a produção de supercondutores — canais que conduzem eletricidade sem resistência. As baterias de lítio tradicionais apresentam um polo negativo chamado ânodo, que usa o carbono para transferir energia. Nas que serão desenvolvidas pela VWCO e pela CBMM, o carbono será trocado por óxido de nióbio, o que aumenta a transferência de eletricidade, reduz o tempo de recarga e proporciona maior segurança e durabilidade para as células das baterias. Período de testes Segundo a Volkswagen, o material será usado inicialmente nos ônibus elétricos produzidos pela própria empresa, já que esses veículos maiores contam com trajetos preestabelecidos e necessitam de carregamento rápido. A Toshiba já atua no desenvolvimento das novas células de bateria, ou seja, das pilhas, que devem ficar prontas neste ano. Por sua vez, a Volkswagen começará os testes em 2022 e prevê que um modelo funcional de veículo elétrico equipado com baterias de nióbio esteja pronto até o final do ano que vem. Durante esse período, a VWCO vai analisar os dados e conduzir os estudos da aplicação nos veículos. A empresa também é responsável pela infraestrutura de recarga, preparação de motoristas e pelas orientações de segurança. Utilização do nióbio em veículos particulares Inicialmente, as pesquisas são focadas em veículos comerciais. Entretanto, é possível que o nióbio seja utilizado futuramente para compor células de baterias destinadas a carros particulares. Começa em Campinas (SP) a 1ª Feira Brasileira do Nióbio A primeira Feira Brasileira do Nióbio começou em Campinas, São Paulo. O evento reúne produtos desenvolvidos a partir da aplicação do metal, que é usado principalmente em aços especiais e superligas. O Brasil é o maior produtor do mundo de nióbio e possui cerca de 98% da reserva global desse minério. A maior reserva em operação no planeta fica no município de Araxá, em Minas Gerais. O vice-presidente da Confederação Brasileira de Metalurgia e Mineração, Ricardo Fonseca Lima, destacou as propriedades do nióbio — que é empregado na fabricação de automóveis, aviões e navios — além de aparelhos de uso hospitalar e científico. A abertura da Feira Brasileira do Nióbio teve a presença de autoridades do governo federal, incluindo o presidente Jair Bolsonaro e o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes. Após o evento, ele participou da inauguração de cinco novas estações do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais de Campinas. Edição: Bianca Paiva / Guilherme Strozi

Brasil lança a primeira bateria de nióbio para carros elétricos

Menos tempo de recarga e maior autonomia beneficiam os veículos A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) e a CBMM (Companhia Brasileira de...