top of page

Plano de saúde é condenado a fornecer um medicamento de alto custo para gestante de Atibaia.

JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA Com o entendimento de que estavam presentes os requisitos necessários para a concessão da tutela de urgência, o juiz José Augusto Nardy Marzagão , da 4ª Vara Cível de Atibaia , condenou uma operadora de plano de saúde a fornecer um medicamento de alto custo para uma gestante. Por causa da recusa da empresa a pagar pelo medicamento, a mulher acionou o Judiciário para pedir a concessão da tutela de urgência. Ela está no início da gestação e teve como prescrição médica o uso do medicamento Enoxaparina, uma vez ao dia, até a sexta semana após o parto. O relatório médico anexado aos autos destaca a urgência do uso do medicamento e ressalta o alto risco da gravidez da autora da ação, com possibilidade de trombose e óbito fetal. Segundo o relato da autora, que é funcionária pública, ela fez a solicitação para a operadora, que não aprovou o uso do medicamento prescrito, alegando que “não há cobertura pelo plano”. O juiz concedeu a tutela, obrigando a empresa a fornecer o medicamento pelo período necessário, sob pena de multa diária de R$ 1 mil, até o limite de R$ 30 mil. A gestante é representada pelo advogado  Cléber Stevens Gerage . Fonte: conjur

Plano de saúde é condenado a fornecer um medicamento de alto custo para gestante de Atibaia.

JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA Com o entendimento de que estavam presentes os requisitos necessários para a concessão da tutela de urgência,...

bottom of page