top of page
Banner_ESTANCIA_ATIBAIA_Ubs_Imperial_979x182.png
Banner_ESTANCIA_ATIBAIA_Ubs_Imperial_979x182.png
Buscar
  • Eduardo Negrão

Cruzado de Direita

JORNAL ESTÂNCIA DE ATIBAIA

Cruzado de Direita

com: Prof. Eduardo Negrão

Cruzado de Direita  com: Prof. Eduardo Negrão
Cruzado de Direita com: Prof. Eduardo Negrão

SOUND OF FREEDOM – PORQUE O FILME SOM DA LIBERDADE ATERRORIZA A GRANDE IMPRENSA.


Aclamado pelo público e criticado por boa parte da imprensa internacional, o filme Som da Liberdade, da produtora Angel Studios, protagonizado pelo ator Jim Caviezel, tem causado muita polêmica desde a sua estreia nos Estados Unidos e repetiu o barulho em outras partes do mundo, inclusive no Brasil. O longa chegou aos cinemas brasileiros no último dia 21 de setembro e, já em seu primeiro final de semana de estreia, se tornou a principal bilheteria do país, segundo dados do Comscore, à frente de títulos como A Freira 2 e Os Mercenários 4.



SOM DA LIBERDADE CONTA A HISTÓRIA VERÍDICA DO HEROICO AGENTE TIM BALLARD.


Som da Liberdade conta a emocionante (e verídica) história de um herói da vida real, o agente federal americano, Tim Ballard, que abre mão de sua carreira e de seu excelente cargo no poderoso departamento de HOMELAND SECURITY norte-americano, para salvar uma garotinha guatemalteca das mãos de traficantes colombianos. Apesar de boicotado e difamado pela grande imprensa global o filme que custou 14,5 milhões de dólares – uma micharia para padrões americanos – já arrecadou 210 milhões de dólares. Som da Liberdade é um filme de cenas fortes, mas sem apelação.



FILME SOFREU BOICOTE INÉDITO NA HISTÓRIA AMERICANA!


O filme Som da Liberdade já tem um feito histórico venceu o maior boicote já organizado contra um filme nos EUA. Os grandes veículos americanos se recusaram a noticiar qualquer coisa sobre o filme, mesmo nos dias que ele liderou a bilheteria, os grandes jornais omitiram essa informação. A liberal revista Rolling Stone jogou muito baixo e escreveu: “É um filme de super-heroi para pais com cérebro de minhoca.” Não foi só a imprensa, houveram inúmeras denúncias, gravadas em vídeo, onde redes de cinema se recusavam a vender ingressos para o Som da Liberdade alegando que a sala estava lotada quando estava vazia – os atendentes de alguns cinemas (orientados por suas empresas) tentavam demover quem ia comprar ingressos para o Som da Liberdade e sugeriam outro filme. O Som da Liberdade estava pronto desde 2019 mas as grandes distribuidoras como Netflix e Disney se recusaram a fazer a distribuição do filme.



O FILME LIDERA A BILHETERIA EM 18 PAÍSES.


Nos primeiros dias de exibição na América do Sul e Central, Sound Of Freedom alcançou números maiores que nos EUA. O filme vendeu dois milhões de ingressos antecipados em quatro dias – feito que foi alcançado nos EUA em uma semana. “Estamos vendo cinemas lotados, aplausos de pé, entusiasmo generalizado e forte boca a boca de Buenos Aires à Cidade do México, de Bogotá a Caracas, Lima e além”, disse o diretor de distribuição da Angel Studios, Jared Geesey, à Newsweek. Som da Liberdade também lidera as bilheterias nos países caribenhos: Jamaica, Bermudas e na América Central, El Salvador, Costa Rica entre outros. Um tapa na cara de jornalistas e lacradores em geral.



BOCA-A-BOCA E APOIO DOS CONSERVADORES ALAVANCARAM O FILME.


Se nos EUA os veículos de comunicação, distribuidoras de filmes, Hollywood e suas celebridades boicotaram o Som do Silencio – outros formadores de opinião não se curvaram. O CEO do UFC, Danna White, comprou ingressos para seus funcionários e levou vários lutadores de MMA para assistir o filme. Elon Musk, bilionário dono da rede social X (ex-Twitter) pretende comprar os direitos do filme e exibi-lo gratuitamente em sua rede social. O ex-presidente Donald Trump organizou uma exibição de gala em seu resort, Mar-a-Lago na Floridana terceira semana de julho de 2023; com o protagonista Jim Caviezel, o agente federal que inspirou a produção Tim Ballard e o produtor -executivo, o mexicano José Eduardo Verástegui compareceram. Na pré-estreia em Brasília uma comitiva de parlamentares compareceu, liderados pelo ex-ministro da Cultura Mario Frias, Eduardo Bolsonaro (PL-SP), o pastor Marco Feliciano (PL-SP), Tenente-Coronel Zucco (PL-RS) Carla Zambelli (PL-SP), a senadora Damares Silva (PL-DF) entre outros que prestigiaram a produção norte-americana.



JIM CAVIEZEL O ATOR MAIS PERSEGUIDO DA HISTÓRIA.


Claro que desde que o filme Som da Liberdade estreou, os lacradores americanos (lá eles são chamados de Wokes) fizeram uma campanha pelo ‘cancelamento’ do ator Jim Caviezel – mas esse não é o primeira vez, mesmo a maior campanha feita pelo talentoso e carismático ator. Ele já era perseguido por toda a indústria de Hollywood por um papel que ele interpretou em 2004, sabe qual foi o ‘personagem’ que irritou tanto os lacradores americanos? Jesus Cristo. Numa verdadeira aula de atuação Caviezel interpretou o filho de Deus falando em aramaico (idioma original de Jesus), o filme dirigido por outra estrela, Mel Gibson, arrecadou 600 milhões de dólares – cerca de R$ 3 bilhões de reais. Voce já´viu a imprensa em qualquer país do mundo perseguir um ator porque ele interpretou um serial killer, um psicopata ou mesmo um monstro? Não, né? Estranhamente para essa galera interpretar Jesus Cristo ou mesmo um caçador de pedófilos, como o agente Tim Ballard é um pecado mortal.




Prof. Eduardo Negrao é jornalista e escritor. Insta: @prof.eduardonegrao












Comments


Banners web-02.jpg
Banner-destaque.png
Banner-destaque.png
Banner-destaque.png
Banner-destaque.png
anuncioNOVOconc.png
WhatsApp Image 2023-11-08 at 15.41.27.jpeg
CLASSIFICADOS
bottom of page